Dicas de limpeza e organização

Veja os valores para sua cidade

Como adestrar um cachorro: as 4 melhores dicas

Publicado em: quarta-feira, fevereiro 7, 2018como adestrar um cachorro destaque

Inscreva-se em nosso canal no YouTube


Você sabe como adestrar um cachorro? Sabe a importância da disciplina na rotina desses animais? Tem um animal em casa e não sabe como lidar com as artes que ele apronta? Então fique ligado no conteúdo que preparamos para esse post.

A chegada de um novo membro na família requer uma série de adaptações para que a dinâmica familiar continue sendo harmoniosa e feliz para todos. E não é diferente para os cachorros. Esses são animais que precisam do básico para sobreviver – alimentos, água e espaço para fazer suas necessidades – mas que também precisam de interação com os humanos, exercícios físicos para gastar energia e também disciplina.

Nesse sentido, muitas pessoas acreditam que um cachorro adestrado é aquele que sabe fazer truques dignos de apresentações circenses. Mas a verdade é que o adestramento deve começar desde o primeiro dia do cão em casa para que nem ele e nem você se sintam frustrados pela nova convivência.

Então preste bastante atenção nas 4 melhores dicas sobre como adestrar um cachorro e comece a colocá-las em prática imediatamente.

Como adestrar um cachorro para fazer as necessidades no lugar correto?

Os cachorros não sabem usar o vaso sanitário, ao contrário do desejo da maioria dos donos. Já imaginou como seria incrível se eles pudessem dar descarga depois do xixi e do coco?

Apesar disso não ser possível, eles têm sim a noção de banheiro. Ou seja, de que existe um lugar adequado para fazer as suas necessidades. E esse é um dos primeiros treinamentos que o dono deve fazer quando o cachorro chega em casa.

Antes de mais nada, é preciso entender que esses animais são guiados pelos cheiros. E também que o reforço positivo é a única forma de fazê-los aprender sem que haja medo envolvido. Pensando nisso, a dica sobre como adestrar um cachorro para fazer as necessidades no lugar correto envolve essas suas características.

O primeiro passo é separar um local na casa onde ele poderá fazer suas necessidades ele deve ser distante da casinha do cachorro ou do local onde ele se alimenta. Pode ser do lado de fora ou na área de serviço. Cubra o local com jornal ou tapetes higiênicos desenvolvidos para esse fim. Nesse ponto, uma boa ideia é colocar o cheiro do xixi do seu cachorro já nesse local. Você pode, por exemplo, limpar o xixi errado com um tapete higiênico e colocá-lo no local correto depois.

Em seguida, leve o animal até aquele local e diga um comando positivo sobre aquilo. Você pode escolher a palavra que for mais adequada, como “xixi certo” ou “xixi aqui”, por exemplo. O mais importante é que a entonação da sua voz seja positiva e jamais em tom de bronca. A partir disso, será necessário um pouco de paciência, pois o seu animal não começará a fazer xixi e coco no local correto imediatamente.

Por isso, todas as vezes que ele se aliviar no local errado, não dê bronca. Ao invés disso, leve-o até o local certo e repita o comando positivamente. Também é preciso ficar atento a todas as vezes que ele utilizar o tapete corretamente. Nesses casos, repita o comando com a entonação mais positiva ainda e diga o comando de aprovação, como “bom garoto”, por exemplo, seguido de um petisco.

A ideia por trás disso é recompensá-lo positivamente por fazer aquilo que foi pedido e não dar bronca por ter errado. Lembre-se que o erro faz parte de todo processo de aprendizado e nem os cães nascem sabendo. Gradativamente ele começará a fazer todos os xixis no tapete. Existem até aquelas raças que fazem as necessidades em parcelas só para ganhar mais petiscos.

Persista com essa estratégia por um tempo, mesmo se ele não estiver mais fazendo errado. Quando você notar que ele já faz as necessidades e não chama a sua atenção para ganhar o petisco, comece a retirar essa compensação gradativamente. É importante não fazer de forma abrupta, pois o cão pode voltar a fazer arte só para chamar a sua atenção. Aos poucos não será mais necessário recompensá-lo e esse passará a ser um comportamento comum.

Como passear com tranquilidade e sem confusão?

O passeio é parte muito importante da rotina dos cachorros. Por isso, é fundamental que eles sejam diários e que tenham pelo menos 40 minutos de duração. Isso acontece porque nas primeira meia hora de passeio, os cães ainda estão muito empolgados por sair de casa e a queima energética começa somente depois disso.

É importante que você conheça o perfil do animal e entenda exatamente as suas necessidades. Isso porque existem raças que demandam uma queima maior de energia, como os border collies e os beagles. Nesse caso, pode ser necessário passear com os animais mais de uma vez ao dia.

Lembre-se que até o término da vacinação, quando eles ainda não podem sair de casa, o animal só andava livre. Por isso, ele não entende como a coleira funciona o que deve fazer quando está com o dono na rua. Nesse sentido, também é importante ter paciência para que o cão tenha o tempo de aprendizado correto.

Um passeio saudável é aquele no qual o animal consegue exercitar todas as suas necessidades. Desde a prática da caminhada e queima de energia, até a exploração de ambientes por meio do faro e estímulos sonoros diversos.

E não se engane em acreditar que os passeios são somente para cansar o animal e você ter mais tranquilidade dentro de casa. É claro que eles têm um papel fundamental no controle do estresse e ansiedade do bicho, mas passeios regulares também diminuem a chance do cão fazer as necessidades no local errado. Isso acontece porque eles não precisam mais chamar a sua atenção, não estão mais ansiosos ou com a síndrome do abandono.

como adestrar um cachorro destaque
Você sabe como adestrar um cachorro para que ela não coma os seus pertences?

Como evitar a destruição dos seus pertences?

Quem nunca ouviu falar de um cachorro arteiro que destruiu um sofá, roeu os pés da mesa e comeu uns bons pares de sapatos em casa? Essas história são mais comuns que imaginamos. E a realidade por trás disso está nas frustrações deles. Ou seja, eles têm necessidades físicas e mentais que não são atendidas.

Você já parou para pensar em como adestrar um cachorro pode proteger os seus pertences? Para tanto, é preciso seguir as orientações que já passamos sobre passeios e promover o enriquecimento ambiental dentro da sua casa. Esse é um conceito sobre o qual muitas pessoas ainda não têm conhecimento.

Basicamente é uma metodologia que cria entretenimentos para o cão dentro de casa. Ou seja, cria formas para que eles gastem energia e consigam brincar, inclusive sem a presença dos donos em casa. O segredo é usar os instintos do animal ao seu favor. Um bom exemplo são os brinquedos que escondem petiscos dentro. Dessa forma, ele terá que usar as patas, o focinho e até a boca para conseguir aquilo que busca, a comida.

Também lançar mão de brinquedos adequados para serem roídos. E nesse sentido existem diversos modelos diferentes no mercado feito apropriadamente para os tamanhos e forças diferentes de cada animal. Aqui vale um alerta: procure evitar os ossinhos feito de couro de vaca. O motivo por trás disso está no uso excessivo de alvejantes na produção desses brinquedos. Em contato com o trato digestivo dos cães, podem provocar irritações graves que evoluem para gastrites.

Como oferecer os alimentos sem contratempos?

Vamos pensar na vida de um cachorro: eles passeiam, brincam, dormem e comem. Basicamente são as funções mais gostosas da vida. Não sem razão, eles ficam muito empolgados na hora de comer. Mas o ideal é que o nível de excitação seja controlado nesses momentos.

Isso porque quando as emoções não estão controladas, o cachorro pode se alimentar muito rapidamente, sem sequer mastigar. Na prática, o estômago faz muito esforço para digerir as partículas maiores, o que pode ser um gatilho para problemas sérios de saúde.

Também existem aqueles cachorros que se tornam possessivos com a comida e seus potes de ração e água. Nesse caso, eles se sentem ameaçados, como se o seu alimento fosse ser roubado. Se esse é o comportamento do seu animal, procure entender que essa é uma resposta a um instinto de sobrevivência. O melhor que você pode fazer por ele é mostrar que não há riscos nessa situação. Por isso, se você tiver mais de um animal, procure separá-los em ambientes diferentes na hora da refeição.

Em ambos os casos, tanto a pressa em comer, quanto a possessão da comida, o segredo é educá-los com métodos precisos, como adestrar um cachorro. Se o seu animal obedecer o comando “fica” ou “espera”, ele não poderá comer o alimento até que você o autorize a fazer isso. Esse é um excelente recurso para controlar a ansiedade do animal.

Se você tinha dúvidas sobre como adestrar um cachorro, os problemas não existem mais. Educá-lo é uma forma de oferecer mais qualidade de vida ao animal, que não se frustrará e evitará broncas. Pelo lado dos donos, o adestramento evita que os cachorros façam artes destrutivas, como fazer xixi no sofá e deixar aquele odor extremamente desagradável em casa.