Dicas de limpeza e organização

Veja os valores para sua cidade

07 Dicas do Método KonMari para acabar de vez com a bagunça

Publicado em: quarta-feira, outubro 4, 2017Metodo KonMari - Quarto Bagunçado

Inscreva-se em nosso canal no YouTube


Quantas vezes perdeu seu tempo procurando algo que poderia ter encontrado em apenas alguns segundos se tudo estivesse organizado? Ou olhou para sua escrivaninha e percebeu que era praticamente impossível trabalhar com tanta bagunça? Arrumou toda sua casa e logo em seguida viu tudo ficar desarrumado novamente? Já ouviu falar do Método KonMari? Se não, precisa conhece-lo agora!

Se isso acontece com você, temos a solução! A japonesa Marie Kondo, personal organizer, ficou muito conhecida no Brasil após ter sua obra de 200 páginas traduzida para o portugês.

O livro é: “A mágica da Arrumação”.

Livro “A mágica da Arrumação" - Método KonMari

Livro “A mágica da Arrumação” – Método KonMari

O método defendido pela escritora é o KonMari, que ensina as melhores formas para manter o ambiente organizado, além disso o livro nos mostra que a arrumação não deve ser resumida apenas ao ambiente em que vivemos, que começa realmente na nossa mente, o que aprendemos com a convivência, aos hábitos e costumes criados ao decorrer da vida.

O acúmulo na vida das pessoas costuma iniciar na infância, quando se ganha brinquedos cada vez mais, sem desfazer dos antigos, então concentra-se um grande volume, transformando-se em algum momento em muita bagunça.

Normalmente crescemos com a impressão errada que quanto mais temos melhor é, que a abundância é sinônimo de felicidade, prosperidade e sucesso, mas na prática não é assim que acontece.

A maneira mais eficaz para que aconteça esse desapego e extinção da bagunça é mudar a forma de pensar e por isso te  contaremos as dicas mais importantes do livro que irão mudar sua vida!

07 dicas do Método KonMari para ter um ambiente organizado:

  1. Livre-se da bagunça de uma vez só

O método KonMari, retratado no livro, ensina que apenas a organização radical transforma a pessoa de verdade, não existe arrumação eficaz feita aos poucos.

Deve-se realizar o declutter, que significa se desfazer daquilo que traz desordem na sua vida, ou seja, uma limpeza geral e definitiva em toda a casa, jogar fora tudo o que não é necessário e não traz alegria, evitando o efeito rebote, que é quando a bagunça volta.

Essa limpeza radical é fundamental para a mudança de hábito e de pensamento, já que ao ver os resultados logo de imediato, se cria estímulos para manter tudo sempre em ordem.

  1. Não arrume por cômodos e sim em categorias

Uma das maiores crenças sobre arrumação, é a que o ideal para se ter um ambiente organizado, é dividir por cômodos e arrumar um por vez, porém o método KonMari diz o oposto.

O método afirma que está técnica não funciona pelo simples fato de, não colocarmos em categoria as coisas em apenas um único lugar da casa. Você provavelmente, encontra roupas suas no guarda-roupa, mas também no banheiro, cadeira, lavanderia…

A dica é organizar as coisas por categorias e reunir, na hora da arrumação, todos os itens em um só lugar para realizar as duas etapas do método – descartar e guardar.

Uma orientação é dividir as categorias e realizar a organização na ordem correta. Marie divide as seguintes categorias e aconselha organizar nesta ordem:

  1. Roupas;
  2. Livros;
  3. Papelada;
  4. Itens variados;
  5. Artigos de valor sentimental.
  1. Torne a arrumação um momento só seu

Muitas vezes arrumamos a casa apenas pela obrigação de não deixa-la desarrumada, e não pelo fato de que você merece e tem o desejo de viver em um ambiente organizado, agradável e  com tudo no devido lugar.

Um lugar conchegante e sem bagunça é determinante para o bem-estar interno, por isso, o método KonMari recomenda realizar o processo de organização sem pressa, com tranquilidade, tempo e boa vontade, sem pensar em problemas.

Tire um dia só para isso, acorde cedo, pense o que te faz ser feliz e o que não faz, desta maneira consegue colocar as coisas no lugar e ao mesmo tempo conhecer mais sobre si.

É importante evitar qualquer coisa que cause distração, como televisão ou máquina de lavar. Ouvir uma música que você gosta, te tranquilize é uma boa ideia!

  1. Tenha um objetivo

Ao arrumar a casa defina um objetivo principal, se conhecer, definir as necessidades ou se desapegar do passado, mas com gratidão, decida viver apenas com o que te traz bem-estar e alegria, mas não pense que a prioridade é deixar as coisas nos lugares corretos ou fazer uma decoração bonita, e sim que você é o mais importante, a sua felicidade.

Marie acredita que a organização é apenas uma ferramenta para algo muito maior, que seria adotar um novo estilo de vida. Então reflita: “por que quero organizar minha casa?”, não se contentando com respostas vagas.

  1. Mantenha apenas o que te traz alegria

Não vale a pena manter coisas que te trazem tristeza ou lembranças ruins em casa, deve permanecer ao seu redor somente coisas boas que te deixam feliz, porque assim você não terá preguiça na hora de  guardar as cosias no devido lugar. Ao invés disso, será um prazer deixa-las no lugar correto e se sentirá feliz.

“Quando reduz o volume de pertences a uma quantidade com a qual consiga lidar, você revitaliza sua relação com cada um deles. Jogar algo fora não é abrir mão das experiências vividas ou de sua identidade. Por meio do processo de escolher somente aquilo que lhe dá alegria você consegue definir com precisão seus gostos e suas necessidades.”, explica Marie em seu livro.

  1. Determine o lugar de cada coisa

Antes de guardar, tenha certeza que descartou tudo que era necessário de todas as categorias. Depois,  defina o lugar que cada coisa, assim saberá exatamente onde deve colocá-lo.

Roupas: coloque no cabide o maior número de peças possíveis que “gostem” de ficar lá. Kondo diz que devemos pendurar somente as roupas que ficam mais felizes penduradas. Aprenda a dobrar as peças que devem ser guardadas dentro de gavetas, por exemplo.

Tenha em mente, ao dobrar, que você deve formar um retângulo simples com as peças, para que elas parem “em pé”. Assim, as roupas não ocuparão tanto espaço e além disso, facilitará a visão completa de todas as peças.

Em relação aos livros, deixe-os lado a lado, na vertical, não os empilhe. Já os papéis devem ser colocados em uma pasta, separados por abas plásticas, sempre na vertical.

Os demais itens, como maquiagens, utensílios domésticos, eletrônicos e de valor sentimental, também devem ter um local definido, não se esqueça TUDO deve ser colocado em um lugar já pré-determinado.

  1. Estabeleça a regra do “tirou, devolve”

Por fim, após terminar o processo, o mais importante é se policiar para manter as coisas no lugar. A disciplina nesse momento é essencial, afinal você teve trabalho ao pensar um cantinho especial para cada coisa, então não custa nada se dedicar para manter tudo em ordem.

“Ainda que não tomemos consciência disso, nossos pertences trabalham duro por nós, desempenhando seus respectivos papéis todos os dias para nos ajudar. Da mesma forma que gostamos de chegar em casa e relaxar, nossas coisas suspiram de alívio ao voltar para o lugar a que pertencem. Dá para notar a diferença: quando tratamos nossos pertences com gratidão, eles duram mais e se tornam mais vibrantes.” (trecho do livro)

Lembre-se:

É importante seguir o método a risca para não se ter “recaídas”,  já que quando se desapega de tudo que está em excesso, a nossa mente o corpo se readaptam ao novo meio de pensar, e dessa forma não se caí no vício de guardar coisas que além de não utilizar, não gostamos.